quando o mundo apaga

por Caroline Stampone 


Quando o mundo apaga
não é hora de enlouquecer
no escuro da vida
o espetáculo falta

quando o mundo apaga
o sujeito fica só
sem o juízo do outro
sem os holofotes
sem as vitrines

só sabedores de solidão não enlouquecem

quando o mundo apaga
caber em si mesmo é necessidade primária
quando o mundo apaga
gritar por socorro é inutilidade completa

quando o mundo apaga
cometer silêncio
ou saber falar a língua dos fantasmas
pode parecer salvação...




Comments

Popular posts from this blog

Os amantes do café Flore: Beauvoir e Sartre

O sangue dos outros de Simone de Beauvoir

Conversando com “Vozes Mulheres” de Conceição Evaristo