quinta-feira, 8 de outubro de 2015

as lágrimas da mãe

por Carol Stampone

seria bom se as lágrimas saíssem de nós pelos pés
discretas 
já próximas da terra
prontas para serem úteis 
uma lágrima que pudesse ajudar uma plantinha a crescer 
foi o que a mãe disse 

pena que não é assim 
ela continuou 
as lágrimas insistem em escapar de nós pelos olhos 
quase o pedaço mais alto de uma pessoa
a mãe lamenta 
num misto de desespero e desesperança

penso por um segundo na beleza da tristeza da mãe 
depois tenho medo 
medo que ela arranque 
os próprios olhos 
pisoteio-os e atire-os ao rio sujo 
que não vai saber levar para longe 
aquilo que ela quer esconder 
do mundo e 
de si mesma 

a felicidade já não habita mais a casa. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário